Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O meu "porta-especiarias"

todosdias, em 25.02.16

A vida tem muito mais sabor com as especiarias e ervas aromáticas, transformam um prato comum num prato requintado, fazem molhos fantástico e sobremesas inesquecíveis. As especiarias e as ervas aromáticas são desde sempre um dos ingredientes que mais uso para transformar e aperfeiçoar o sabor dos meus pratos. Além de que cozinhar com especiarias e ervas aromáticas é muito saudável e é recomendado o seu uso, em troca de condimentos menos saudáveis, como o sal, por exemplo.

 

O meu "porta-especiarias" estava muito velho, feio, enferrujado e apenas escapavam os frascos. Há muito que pedia substituto, mas comprar um novo custa aproximadamente 20€. Fora de questão, nada de gastos extra não prioritários.

 

Os frascos estavam intactos, mas a maior parte da tampas estavam amareladas e com a tinta toda "descascada". Retirei a restante tinta das tampas, e com uma simples latinha de tinta prateada em spray, em menos de 5 minutos, ficaram como novas. 

 

O suporte foi para o lixo, ainda considerei lixar e pintar, mas a madeira estava estragada e a armação tinha tanta ferrugem que a tinta podia não resultar por isso resolvi não arriscar e optei por investir o dinheiro da tinta num cesto.

 

#querido mudei o porta-especiarias

especiarias.jpg

Gostei muito do resultado final, apenas o cesto é um pouco alto e não me permite ver de imediato as especiarias, mas procurei em vários sítios e este era o único que tinha a medida ideal para os meus 12 frascos de especiarias. Uma (re)decoração que me encheu de ideias para outras tantas que já ando a planear. 

 

Vamos a contas: Não foi preciso gastar aproximadamente 20€ e ainda por cima aproveitei os frascos. 

Tinta em spray (no Chines) - 1,20€

Cesto - 4€

Total: 5,20€ 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Resumir dias azuis

todosdias, em 19.08.14

Entrar novamente no ritmo leva tempo. Regressámos de férias, sinto saudades de tudo o que de bom estas duas semanas me trouxeram: nós os três...tão próprio de nós. Sem pressas, sem horas, sem internet, sem confusões. Grandes ajuntamentos de pessoas só quando tínhamos que ir às compras (e apenas os bens essências para a nossa despensa, nada de montras e compras extras), na praia que tão bem conhecemos com o seu enorme areal permite estarmos tranquilos mesmo com muita gente.

Pequenos almoços às tantas, tarde a aproveitar cada minuto de sol (menos o vento que este ano resolveu dar "ares da sua graça", sem falar da água que xiça estava tão fria), sandochas super recheadas e fresquinhas, leituras em dia, muita perguiça, serões a jogar a três.

Dois jantares, dois passeios à noite. Um regado com pizza e pulseirinhas à beira mar em Albufeira. O outro um franguinho piri-piri e uma voltinha e Pêra. Ainda recebemos "amigos" para jantar, mas é uma aventura que fica para outro post.

Já não é a primeira vez que estamos ao Sul, infinitamente simpático e disponível. Quem diria que a casa nestes anos nos têm acolhido se revelou o lugar que tanto queríamos para apreciar os dias, que passaram devagar, ao sabor da vida boa que nem sempre conseguimos reconhecer e agradecer.

Acho que nestes últimos anos a casa até á mais nossa, considerando os dias que a habitámos relativamente ao proprietário. Cuidamos dela, limpámos e arranjamos como se nossa fosse.

Apesar das minhas ansiedades, que agora não são para aqui chamadas, e que eu vou vencer...foi muito bom, regressámos  com a alma cheia de dias bons, azuis, e a vontade de os prolongar o resto do verão. 

 

"Os dias bons não são os que ficam para lembrança. São aqueles que se esquecem, porque se repetem na mais estúpida felicidade, mas que, todos juntos, servirão para um dia eu poder dizer "sim, eu já fui feliz." (Miguel Esteves Cardoso)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Voltou o calor...
Voltamos à praia...tarde soalheira, ventinho agradável (mas que não deu para levantar o papagaio)
Voltei aos livros, aos contos de encantar.
Voltei à escrita encantadora de Gabriel García Márquez. Um livrinho de sete pequenos contos de um realismo mágico que reflectem a cultura sul-americana, bem ao estilo imaginário do escritor. Sete histórias sobre o quotidiano de personagens inesquecíveis onde se misturam acontecimentos surreais e detalhes do quotidiano. A última, a novela curta dá título ao livro...voltei em grande...este é um livro para reler e guardar num canto especial…



Autoria e outros dados (tags, etc)


Love Saturday

todosdias, em 17.11.12

Uma tarde... passada em amena "conversa" sobre os descobrimentos (matéria do teste de história da próxima semana). Resumos e exercícios feitos.

Estar na cozinha a fazer o jantar...canelones, castanhas assadas, um vinho e o calor do forno a acompanhar. Sorrisos, brincadeiras, cumplicidades... que só nos os três partilhamos.

Serão...velinhas acesas, sofá, mantinha a aconchegar, um bom filme na televisão...hummmmm

 

Love Saturday!

 

sou grata!

Autoria e outros dados (tags, etc)


O que vestir?

todosdias, em 09.10.12

Hoje de manhã andei às voltas com o que vestir, tinha tudo mais ou menos planeado, mas acabou por ser um stress e tive que acabar de me arranjar meio à pressa. A ocasião obrigava que eu me apresentasse o mais simples possível, mas tinha que causar boa impressão. Tenho muita roupa que tenho vestido muito pouco desde que estou em casa, ir trabalhar obrigava-me a andar sempre de uma forma mais formal, pelo ambiente que me rodeava e porque estava sempre sujeita a uma reunião inesperada com um cliente.

Levantei-me com muito tempo, mas o tempo pregou-me uma partida, o dia acordou muito cinzento, mas a temperatura estava muito quente... esta é a pior altura para escolher roupa.

Portanto um vestido de Verão ficou fora de questão (não pelo calor, mas pouco apropriado com as cores do dia), e a opção look outonal também ficou fora de questão (o dia estava quente, mas pouco apropriado apresentar-me com ar de quem estava a destilar), as sandálias foram trocadas por umas sabrinas, passei três blusas a ferro ...

O problema começou quando as comecei a vestir e nenhuma me fazia sentir confortável. Há dias assim, fico "pior que baratas" quando isto me acontece, vestir algo que gosto e que já vesti muitas vezes mas que nesse dia me faz sentir muito desconfortável. Despi, vesti, revirei o guarda-vestidos e acabei por escolher outra blusa, que ainda tive que ir passar a ferro (eu sei que são manias minhas e as blusas estão passadas a ferro mas estão guardadas à tanto tempo que tem que levar um "jeitinho") , perdi tempo a mais e acabei por sair de casa à pressa....brrrrrrrr.

 

O importante foi que cumpri o meu objetivo: sai de casa confortável, bem comigo própria, eu mesma e simples.  E é assim mesmo!

Autoria e outros dados (tags, etc)


É vaidade???

todosdias, em 02.10.12
Não está frio, não está a chover, não está vento.
 
Mas como já é Outono e a semana passada caiu uma chuvinha, o mulherio já anda a tirar as roupinhas de Inverno dos armários e algumas até já compraram  umas novidades da nova estação e andam desesperadas por estreá-las.
Faz-me cá uma confusão, ainda está bastante calor e já saírem à rua com casacos compridos e de botas (incrível de botas!).
Será vaidade??? Quem não gosta de estrear uma roupinha nova??? ...mas céus...é uma tortura...ainda vem ai muita chuva e frio, vai haver muito tempo e oportunidade para usar as roupinhas de Inverno.

 

.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Preserverança

" Jogo a minha rede no mar da vida e às vezes, quando a recolho, descubro que ela retorna vazia. Não há como não me entristecer e não há como desistir. Deixo a lágrima correr, vinda das ondas que me renovam, por dentro, em silêncio: dor que não verte, envenena. O coração marejado, arrumo, como posso, os meus sentimentos. Passo a limpo os meus sonhos. Ajeito, da melhor forma que sei, a força que me move. Guardo a minha rede e deixo o dia dormir. Com toda a tristeza pelas redes que voltam vazias, sou corajosa o bastante para não me acostumar com essa ideia. Se gente não fosse feita pra ser feliz, Deus não teria caprichado tanto nos detalhes. Perseverança não é somente acreditar na própria rede. Perseverança é não deixar de crer na capacidade de renovação das águas. Hoje, o dia pode não ter sido bom, mas amanhã será outro mar. E eu estarei lá na beira da praia de novo. " Ana Jacomo

Direitos de autor

* Todas as fotos/imagens que tenham "todososdias" são minhas. Todas as outras, são retiradas da internet e estão aqui porque aparentemente são públicas. * Qualquer correção na citação da autoria (imagens ou mensagens) é só entrar em contato para eu poder corrigir.


Dias antigos

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D



Recortes_Sapo_Out12

recortes_sapo_ago14

destaques_Sapo_Dez14

destaques_Sapo_Ago18