Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Boas energias - (re)plantar ♥

todosdias, em 10.09.15

Plantas.jpg

 

"todososdias" 

 

Isto de ser jardineira num apartamento, não é tarefa fácil, vasos e terra por todo o lado. Raramente gasto dinheiro em plantas, ando sempre a reproduzi-las ou pequenos rebentos que apanho aqui e ali (algumas até recuperei do lixo). Tenho na bancada da cozinha uma jarra própria para pôr rebentos a ganhar raiz, às vezes são tantas que não sei onde as pôr. As minhas plantas fazem parte de mim, algumas já estão comigo à mais de 20 anos, como é o caso do lírio da paz que este ano, desde o inicio da primavera, me tem brindado com flores até agora. Os coleos, são os mais frágeis e também os mais fáceis de reproduzir, os que estavam no parapeito da janela necessitavam urgentemente de serem mudados (excesso de raízes e já roubavam luz á cozinha). Por isso, foram o mote para mais uma tarde de jardinagem. Não ligo muito a datas de plantar, transplantar ou regar, apenas sigo o seu ritmo. 

 

As plantas são vencedoras inatas: elas não desistem facilmente e possuem a sabedoria intuitiva de caminhar para a luz. Todas elas trazem nas suas características uma mensagem de como lidar com os desafios da vida e da morte. Cada uma possui a sua graça, beleza e força. Algumas são vistas como feias, outras mais frágeis. Mas todas nos dão uma lição se observarmos de como agem perante os desafios para sobreviver, crescer, reproduzir e morrer.

 

Infelizmente, não somos naturais como as plantas, que crescem em direcção à luz. Os nossos padrões mentais negativos, crenças emocionais condicionadas ao hábito do medo e da duvida impedem-nos de nos identificarmos com o positivo. Ao (re)plantar as minha plantas, dei por mim a pensar numa importante postura de vida: ser firme, alerta e flexível. E ao mesmo tempo estar descontraída e conectada com as minhas próprias forças e com o meio ambiente. É por isso que adoro as minhas plantas, elas são as minhas fieis amigas. Elas ouvem-me, protegem-me, inspiram-me e alegram-me. Tratar delas é sem duvida uma fonte de boas energias 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Março

todosdias, em 01.03.15

march.jpg 

Quando chega Março, é como se fosse um inicio de um novo ano. Exactamente com a Primavera que chega em Março, e um novo ciclo se inicia, é também o meu mês de celebração, mais um aniversário que celebro. Exactamente como na natureza, em que tudo nasce e se renova em Março, é também o meu mês de renovação. É altura de arrumar gavetas, reciclar o que já não faz falta, alinhar ideias, respirar fundo...abrir as janelas e deixar entrar o sol. 

Quando chega Março os dias começam mais bonitos, mais luminosos, mais calmos, mais leves e mais floridos. Acredito que a seguir à tempestade vem sempre a bonança, que o sol volta sempre a brilhar e que a maré acaba sempre por baixar. 

Sou grata por tudo o que a vida me tem dado e ensinado. Tenho esperança e fé neste novo ciclo que a vida agora confirma, e mesmo que tudo me pareça muito incerto não duvido da força que tenho em mim porque a vontade de ser feliz é muito mais forte que todos os medos que me atormentam, e o conforto bom de saber que não estou sozinha. Só tenho que deixar a vida fluir. E é assim mesmo!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


do fim-de-semana semi-prolongado

todosdias, em 05.03.14

Sábado - Meti mão à obra e reorganizei alguns vasos e plantas,  voltei a insistir na plantação de manjericão e salsa...vamos ver se é desta.

Domingo - Como não havia testes, fomos dar a tradicional volta de domingo. Ainda procuramos alguns sinais de folia aqui pelas redondezas, mas chovia e estava tanto frio que apenas fomos espreitar a beira rio. O vento era tão gelado que era impossível sai do carro

Segunda - Algum trabalho para fazer e ainda arrumei na mala os vestidos de lã, já que este ano não sairam do guarda-vestidos e só estavam a ocupar espaço. Serão no sofá a espreitar em direto o Carnaval do Brasil.

Terça - Acabei por ter tolerância de ponto. Bacalhau com natas. Decisão de ultima hora, espreitar um corso de carnaval. Mas não aprendemos a lição de outros carnavais e após duas horas para tentar estacionar o carro, regressamos a casa sem sequer termos saído do carro. Mesmo a tempo de calmamente fazer umas moelas estufadas, para terminar em grande e em jeito de lanche ajantarado...Yaaammmiiii

Autoria e outros dados (tags, etc)


manjerico

todosdias, em 12.06.13

Autoria e outros dados (tags, etc)


horta caseira

todosdias, em 03.04.13

Após o sucesso o ano passado dos tomates cherry, deitei mãos à obra e plantei alface, morangos e salsa.

Os morangos não germinaram, e o vaso já está ocupado com sementes de malaguetas.

A alface apenas uma germinou, continua no vaso, mas é tão tímida que não sei se irá sobreviver.

A salsa, resume-se a meia duzia, nunca consegui ter salsa como deve ser cá em casa, mas sou teimosa e ainda vou conseguir.

Também voltei a plantar no inicio do inverno os bolbos, mas apenas quatro irão dar flor este ano.

As plantas já estão finalmente a rebentar, no entanto ou muito me engano mas a hortênsia não sobreviveu ao inverno, nem um rebentinho verdinho ela têm...

 

Ainda hei-de conseguir ter uma pequena horta em casa como esta...a ausência de quintal, de varanda ou a falta de espaços de terra cá em casa não servem de desculpas para eu cultivar uma charmosa, cheirosa e apetitosa horta caseira. 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Tomate cherry

todosdias, em 25.08.12

As minhas tentativas de ter uma pequena horta cá em casa, já dura á vários anos. Nunca tenho passado das ervas aromáticas, tendo em conta que são plantas mais pequenas e que posso colocar em vasos. Já usei sementes, já usei plantadas, mas os casos de sucesso foram muito poucos.

Não tenho varanda e o pequeno parapeito exterior da sala já teve várias tentativas de plantas, mas por ser um terceiro andar e de ponta, de Verão secam muito e de Inverno o vento encarrega-se de danificar. Por isso tem cactos, que duram muito e não necessitam de grandes cuidados, alias de Inverno praticamente nem regados são. Quanto à marquise é ensolarada mas não dá para grandes vasos, mas é o local onde coloco as plantas acabadas de semear, as que estão mais tristes para recuperarem, alem de ser local ideal para as minhas experiencias hortícolas.

A aventura desta primavera foi plantar tomates cherry, coloquei as sementes num vaso com terra, e fui regando até que começaram a germinar, comecei a ficar entusiasmada, mas com 10cm começaram a murchar, levei para a sala e coloquei perto da janela para apanharem mais sol.

E não é que resultou, já têm mais de um metro, já tive que mudar de vaso, já tive que prender com cana, já tive que desviar o cortinado, já deram flor e esta semana fui presenteada com 3 tomatinhos a nascerem. eh!eh!eh! na sala! (bem que a minha avó a semana passada quando cá esteve disse: "estão a crescer porque esse cantinho faz de estufa")

Todos os dias de manhã lá vou eu regar, e ainda vão nascer mais! por enquanto festejo o sucesso com a garantia que vai haver na salada um tomate para cada um de nós os três. E é assim mesmo!

 "todososdias"

 

Setembro à porta, altura de preparar as plantações de Outono. Vou tentar arriscar a alface e o agrião. ainda por cima, agora que descobri que tenho uma "estufa" cá em casa...

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Preserverança

" Jogo a minha rede no mar da vida e às vezes, quando a recolho, descubro que ela retorna vazia. Não há como não me entristecer e não há como desistir. Deixo a lágrima correr, vinda das ondas que me renovam, por dentro, em silêncio: dor que não verte, envenena. O coração marejado, arrumo, como posso, os meus sentimentos. Passo a limpo os meus sonhos. Ajeito, da melhor forma que sei, a força que me move. Guardo a minha rede e deixo o dia dormir. Com toda a tristeza pelas redes que voltam vazias, sou corajosa o bastante para não me acostumar com essa ideia. Se gente não fosse feita pra ser feliz, Deus não teria caprichado tanto nos detalhes. Perseverança não é somente acreditar na própria rede. Perseverança é não deixar de crer na capacidade de renovação das águas. Hoje, o dia pode não ter sido bom, mas amanhã será outro mar. E eu estarei lá na beira da praia de novo. " Ana Jacomo

Direitos de autor

* Todas as fotos/imagens que tenham "todososdias" são minhas. Todas as outras, são retiradas da internet e estão aqui porque aparentemente são públicas. * Qualquer correção na citação da autoria (imagens ou mensagens) é só entrar em contato para eu poder corrigir.


Dias antigos

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D



Recortes_Sapo_Out12

recortes_sapo_ago14

destaques_Sapo_Dez14

destaques_Sapo_Ago18