Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Eu sei que não há milagres e que os electrodomésticos não duram uma vida, mas deviam!

Eu sei que por vezes os electrodomésticos apenas sofrem uma avaria, mas avariarem dias depois de acabar o prazo de garantia, não deviam!

irr@ ! …  Agora tenho que me levantar minutos mais cedo para podermos ir trabalhar com os devidos níveis de cafeína. Valha-nos a nossa velhinha máquina de café de filtro que faz parte da nossa mobília inicial da casa, vai ter que se aguentar forte e feio até eu arranjar “budget” e uma boa promoção para comprar uma máquina nova.

Recuso-me a gastar uma fortuna em electrodomésticos que não duram tempo nenhum, já é a quarta máquina que temos… ou é pouca sorte ou não sei comprar máquinas de café… irr@ ! …

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os portugueses têm a memória curta, ou  andam a consumir muito queijo, ou sou apenas eu e o meu jeito de implicar com tudo e todos.

Fez precisamente 2 anos que vim para casa, sem pão, com pouca comida em casa e sem papel higiénico, porque não faço stock e porque até ser decretado estado de emergência estive sempre a trabalhar, ao contrário de muitos que uns dias antes se fecharam nas suas bolhas com as despensas cheias.

Dia do pai, era dia de fazer bolo, mas não havia farinha no supermercado, .... irr@ !

Tive um 'dejá vu'... "again".

Caríssimos, não ouvem as notícias? Os governantes, economistas e demais analistas referem que é prioritário racionalizarmos. As coisas só vão falhar se formos egoístas, temos que racionalizar e parte da consciência de cada um de nós.  Pandemia, seca e guerra... um verdadeiro "cocktail molotov", a subida dos preços vai ser inevitável e a crise que se avizinha vai ter precedentes que ainda não consigo imaginar. Não é meu intuito tecer considerações pelo que se está a passar no mundo, apenas quis fazer um bolo ...e porr@ , não tinha farinha.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Este mês os metros cúbicos de gás são exactamente os mesmos que os que gastámos o mês passado (nem um metro a mais, nem um metro a menos), mas a fatura têm 8€ a mais

Irr@@!..

... e ainda faltam as faturas da luz e da água

... e eu não fui aumentada nem um cêntimo nos últimos três anos.

A fatura desta pandemia ainda vai no princípio e se juntarmos a seca que se avizinha, up@, up@!

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A minha paciência para os transportes mais as suas greves está a esgotar, nas últimas semanas tive que me organizar por causa do metro. Esta semana, nova (re)organização desta vez a transtejo… uma semana inteira, irra!

Para poder chegar a horas decentes ao trabalho, tive que antecipar uma hora ao meu despertador, utilizar transportes que levam o dobro do tempo, sem falar no regresso a casa que prejudica a minha vida familiar, mas sobre isso a minha entidade patronal está-se nas tintas pois apenas se preocupa que eu cumpra rigorosamente com o meu registo através do sistema biométrico… uma semana inteira, irra!

Apanho autocarro logo nas primeiras paragens, fico desconfortável só de ver a quantidade de pessoas que ficam nas paragens seguintes sem conseguir ter lugar,  os trabalhadores da transtejo alegam esta greve apenas parcial (três horas por turno) e desta forma não estão obrigados a colocar alternativos, nem são reforçadas carreias... uma semana inteira, irra!

Não consigo respeitar estes trabalhadores cujo poder negocial depende essencialmente dos transtornos que provocam na vida dos outros e que não hesitam em jogar por sistema com esse fator de pressão. Não estamos a falar de serviço publico? Então estou a falar de falta de civismo e não de exercício de um direito, certo?

Ainda se isto viesse a ter resultados práticos…

… uma semana inteira, irra!

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

De pouco me adianta fugir da realidade porque ela acompanha-me, qual sombra!

Estou em autoexílio! Estou onde não quero estar involuntariamente… Qual delas será a pior?

Irr@!... 

Coragem, Confiança e Força são as palavras-chave para hoje.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Não, não fui a correr para as compras. Sou fã de promoções, talões e outros descontões, mas não faço stock em larga escala, compro sempre apenas o que preciso, exceção para algumas coisas que detesto que me faltem e que por hábito tenho sempre UMA embalagem como reserva (é caso do azeite, do sal e do papel higiénico – apenas um rolo).

Ao fim de duas semanas, o meu frigorífico e a minha despensa estão pior que nos tempos da crise de 2008. Vazio, vazio, vazio. “Venha de manhã cedo” disse-me o empregado do talho, com a minha cara incrédula ao ver o balcão vazio. Vazio, vazio, vazio. Como vou de manhã se estou a trabalhar? 

Não venham com merdas de abraços, de solidariedade, de partilhas... cambada de egoístas que se fecharam em casa, com subsídios do estado, abasteceram em larga escala, falam de barriga cheia e enchem as redes sociais com palavras de gratidão. Pois palavras leva o vento e os atos são para quem os pratica. Falo com conhecimento de causa e porque o estou a sentir na pele, desde os primeiros dias do mês que o meu marido está a trabalhar a triplicar. Sem necessidade porque não vão faltar bens de primeira necessidade, sem condições, sem subsídios, sem compensação pelo esforço, sem pão.

Vazio, vazio, vazio. Nem pão, nem farinha para a minha MFP.

Gratidão pela senhora que não conheço de lado nenhum que dividiu o seu pão comigo. Apesar de tudo há gente muito boa.

Pequena reflexão: Não podemos voltar ao normal, porque normal era exatamente o problema. Precisamos de voltar melhores. Menos egoístas. Mais solidários. Mais humanos.

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Preserverança

" Jogo a minha rede no mar da vida e às vezes, quando a recolho, descubro que ela retorna vazia. Não há como não me entristecer e não há como desistir. Deixo a lágrima correr, vinda das ondas que me renovam, por dentro, em silêncio: dor que não verte, envenena. O coração marejado, arrumo, como posso, os meus sentimentos. Passo a limpo os meus sonhos. Ajeito, da melhor forma que sei, a força que me move. Guardo a minha rede e deixo o dia dormir. Com toda a tristeza pelas redes que voltam vazias, sou corajosa o bastante para não me acostumar com essa ideia. Se gente não fosse feita pra ser feliz, Deus não teria caprichado tanto nos detalhes. Perseverança não é somente acreditar na própria rede. Perseverança é não deixar de crer na capacidade de renovação das águas. Hoje, o dia pode não ter sido bom, mas amanhã será outro mar. E eu estarei lá na beira da praia de novo. " Ana Jacomo

Direitos de autor

* Todas as fotos/imagens que tenham "todososdias" são minhas. Todas as outras, são retiradas da internet e estão aqui porque aparentemente são públicas. * Qualquer correção na citação da autoria (imagens ou mensagens) é só entrar em contato para eu poder corrigir.


Dias antigos

  1. 2022
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2021
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2020
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2019
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2018
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2017
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2016
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2015
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2014
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2013
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2012
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2011
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D