Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




We´re far

todosdias, em 15.11.18

Shallow (feet. Bradley Cooper)

Lady Gaga

 

Tell me something, girl
Are you happy in this modern world?
Or do you need more?
Is there something else you’re searching for?

I’m falling
In all the good times
I find myself longing for change
And in the bad times I fear myself

Tell me something, boy
Aren’t you tired trying to fill that void?
Or do you need more?
Ain’t it hard keeping it so hardcore?

I’m falling
In all the good times
I find myself longing for change
And in the bad times I fear myself

I’m off the deep end, watch as I dive in
I’ll never meet the ground
Crash through the surface
Where they can’t hurt us
We’re far from the shallow now

In the shallow, shallow
In the shallow, shallow
In the shallow, shallow
We’re far from the shallow now

I’m off the deep end, watch as I dive in
I’ll never meet the ground
Crash through the surface
Where they can’t hurt us
We’re far from the shallow now

In the shallow, shallow
In the shallow, shallow
In the shallow, shallow
We’re far from the shallow now

                                   

 (Musica linda ♥ )

Têm sido a minha companhia e marcado estas minhas longas tardes, que nem sei bem explicar o que são. Toca a toda a hora na rádio, parece que é a musica do momento ...toda a gente partilha...  e eu também.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


e agora?

todosdias, em 08.09.16

run.jpg 

Faz um mês que vi uma pequena luz ao fundo do tunel, quinze dias depois lá surgiu a entrevista mais quinze dias e nada, ninguem disse mais nada e a luz desfez-se.

Ando com medo..ando assustada...ando perdida...o fundo de desemprego acabou...e agora?

Como é que de repente passou um ano e eu não dei por nada...o primeiro semestre foi vivido com uma promessa que não passou disso mesmo...uma promessa. O segundo passou com o triplo da velocidade do primeiro...e agora?

Esta semana arrasto-me pela casa, nada me apetece fazer, nada há para fazer, tudo me apetece fazer, tudo há por fazer. Neste vazio dos meus dias vou tentando manter-me à tona, ocupo os meu dias com o que posso, porque a cabeça essa não para um minuto. Os dias arrastam-se: faz-se o almoço, limpa-se a casa, trata-se da roupa, reorganiza-se roupeiros, reciclam-se "coisas", enviam-se CV's sabendo que não vão ter feedback.

Sinto-me tão sozinha. Vou tentando manter a regularidade dos meus dias, como se tudo permanecesse normal. Engulo os meus medos e receios, engulo as minhas ansiedades e dúvidas, e luto comigo própria para encontrar paciência nos recônditos de mim...mas nestes últimos dias faltam-me forças...

Tenho me agarrado sempre à minha fé e à minha esperança mas estes dias sinto em mim que tenho andado a correr, sem caminho, sem direcção...e agora?

Sim, ando rabugenta eu sei... ando com a neura eu sei... ando impaciente eu sei...

ando assim...eu sei...

 

Não me sai da cabeça a pergunta da minha filha...vamos conseguir pagar as despesas só com o ordenado do pai? :( 

Autoria e outros dados (tags, etc)

chuva.jpg

É do tempo... Os dias amanhecem cinzentos, sombrios. A chuva não nos têm largado, teima em não querer ir embora. Não está frio... mas tudo isto muito me entristece. É cansaço. É tristeza. É angustia. É medo. É ...sei lá! 

Não quero pensar muito no que quer que seja, não me apetece nada, não tenho vontade para nada. Apenas limito-me ao que tenho obrigatoriamente que fazer. Sai de manhã para caminhar, mas nem isso consegui, a meio a chuva empurrou-me de volta a casa. Quando tudo parece conspirar contra mim, talvez seja melhor ficar apenas comigo, sossegada no meu canto. 

É certo que as minhas ansiedades de outros tempos estão mais ténues, aos poucos vão sendo substituídas por nostalgia e tristeza. Ultimamente volto a acordar ainda o dia não nasceu, que me traz à memória noites muito duras, mas apesar de andar a dormir muito poucas horas na verdade não me sinto com falta de horas de sono como antigamente, e logo de manhã bem cedo já estou de pé.

É certo que o tempo também têm estado a combinar com este meu estado de espírito, portanto será o tempo desculpa para tudo, não, não justifica o meu estado de espírito. Ou justifica?

Ou...não é pelo tempo de chuva, nem por desculpa minha, é por nós que teimam em não desatar...não é do tempo, nem do cansaço, nem da tristeza, nem do medo, é sim desta minha maldita maneira de ser que a me leva a estar sempre preocupada por antecipação.

Tento mudar os meus pensamentos, tento pensar em coisas boas só para ver se me distraio e relego esta preocupação triste que chega mansinho, por ora. 

 

Venha o sol!

(valha-me um trabalho de economia da minha filha que me têm ajudado a passar os dias)

Autoria e outros dados (tags, etc)


Sometimes it snows in April

todosdias, em 21.04.16

"Sometimes it snows in April
Sometimes I feel so bad, so bad
Sometimes I wish life was never ending,
and all good things, they say, never last."

Prince

Autoria e outros dados (tags, etc)


momentos

todosdias, em 15.01.16

heart.jpg

"Depois de cada momento de fraqueza, o meu coração prepara, em silêncio, uma nova fornada de coragem. Ás vezes cansa, sim, mas combinamos não desistir da força que verdadeiramente nos move." Ana Jácomo

 

Sinto que os últimos dias não tem sido fáceis, mas todas as fases de vida são importantes, nem que seja para perceber a força que verdadeiramente me move. Acredito que na adversidade também encontro as respostas certas...

Autoria e outros dados (tags, etc)


Uns tontos...

todosdias, em 08.10.14

sea.jpg

 

...é o que parecemos todas as manhãs, acordamos muito cedo (a partir das 6h já não consigo pregar olho), mas o levantar da cama têm sido doloroso. Falta de motivação, falta de objectivos, insegurança em relação ao futuro, auto estima em baixo, auto confiança zero. No entanto assim que saltamos da cama, não prescindimos da nossa caminhada, começar o dia com energias renovadas, respirar os dias frescos de Outono, agarrar os dias e a vida com força, dá-me sempre a sensação que os dias passam mais rápido. Sem duvida caminhar ajuda o meu coração a bater mais sereno.
 
O meu trabalho está praticamente parado, continuamos sem saber se o projecto vai continuar. Tudo o que vai aparecendo, absorvo como uma esponja e faço com tal rapidez, na ânsia de me manter ocupada que num instante fica feito. A formação, apesar de estar a gostar, prefiro os módulos presenciais, confesso que os Fóruns e os Chat's são um pouco aborrecidos ou sou eu que não estou para ai virada. Apesar de tudo tenho os trabalhos para avaliação todos feitos.
 
O fato de ele continuar sem arranjar trabalho está a ficar cada vez mais complicado, o tempo passa rápido e o fundo de desemprego está a acabar, e o pior que nos está a tirar o sono é toda a parte psicológica e emocional que esta situação toda acarreta. Uns tontos, sem rumo, nem norte, sensação de que remámos para o meio do mar, nos perdemos e agora não sabemos que direcção tomar. Valha-nos a força e o amor que nos une, é a essa que nos agarramos, porque sim essa é real. Sentimos as mesmas dores, as mesmas preocupações, choramos as mesmas lágrimas e com medo, muito medo. 
 
Claro que a nossa situação financeira vai piorar, já fiz e refiz todas as contas, sempre nos piores cenários e para já vai dar para aguentar se o meu trabalho continuar. Certo que já passámos por situações muito duras, já gerimos a nossa casa não a balões de oxigénio mas em que cada um de nós tentava respirar por uma palhinha alternadamente, e por isso estamos muito assustados e com muito medo que tudo se repita ou piore. Todos os sacrifícios, e que foram brutais atendendo que estivemos desempregados nos últimos três anos, permite ter esta parte mais ou menos controlada (pelo menos para o proximo ano),  o que sem duvida é fundamental para nesta fase mantermos algum equilíbrio e que me deixa muito orgulhosa daquilo que fomos e somos capazes.
 
Há momentos em que precisamos reforçar a confiança de que todos os esforços que fazemos vão ser recompensados. E não faz mal se temos ainda muito que batalhar durante os próximos tempos que se avizinham e dar o tudo por tudo até ao limite das forças, do cansaço e das tarefas que ansiamos que se multipliquem. Sim porque isso é que nos vai motivar, criar objectivos, segurança em relação ao futuro, auto estima em cima, auto confiança cem.
 
Quero acreditar que esta é apenas mais uma fase menos boa, mas bolas acho que já chega, estamos vazios, cansados, desesperados e com medo, sentimos-nos uns tontos...entretanto respiramos fundo para nos agarrarmos com mais força ao que nos move. E os nossos dias serão na certeza de que continuaremos a trabalhar muito, sem nunca baixar  os braços, e manter esta fé inabalável de a nossa "estrelinha", fará o melhor pelo nosso caminho.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Preserverança

" Jogo a minha rede no mar da vida e às vezes, quando a recolho, descubro que ela retorna vazia. Não há como não me entristecer e não há como desistir. Deixo a lágrima correr, vinda das ondas que me renovam, por dentro, em silêncio: dor que não verte, envenena. O coração marejado, arrumo, como posso, os meus sentimentos. Passo a limpo os meus sonhos. Ajeito, da melhor forma que sei, a força que me move. Guardo a minha rede e deixo o dia dormir. Com toda a tristeza pelas redes que voltam vazias, sou corajosa o bastante para não me acostumar com essa ideia. Se gente não fosse feita pra ser feliz, Deus não teria caprichado tanto nos detalhes. Perseverança não é somente acreditar na própria rede. Perseverança é não deixar de crer na capacidade de renovação das águas. Hoje, o dia pode não ter sido bom, mas amanhã será outro mar. E eu estarei lá na beira da praia de novo. " Ana Jacomo

Direitos de autor

* Todas as fotos/imagens que tenham "todososdias" são minhas. Todas as outras, são retiradas da internet e estão aqui porque aparentemente são públicas. * Qualquer correção na citação da autoria (imagens ou mensagens) é só entrar em contato para eu poder corrigir.


Dias antigos

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D



Recortes_Sapo_Out12

recortes_sapo_ago14

destaques_Sapo_Dez14

destaques_Sapo_Ago18