Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



_20180726_172050.JPG

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

sun2.jpg

"todososdias" 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

desapego.jpg

" É quando nos preparamos para mudar que percebemos a quantidade de coisas que guardamos sem necessidade.
Nem sabemos por que o fazemos, mas temos medo de um dia precisar disso ou daquilo e vamos acumulando nossas preciosidades, se assim podemos dizer.  
Grande armário é o nosso coração e a nossa alma! Imagino que se um dia tivéssemos que "mudar" esse pedacinho de nós, encontraríamos nele muitas coisas desnecessárias das quais tivemos dificuldade para nos desenvencilhar.
Como nos nossos armários há roupas que nem nos servem mais, nas gavetas objectos inúteis, há nesse nosso coração certamente sentimentos que há muito deixaram de nos servir, mas que continuam intactos, como se o tempo para eles não tivesse passado.
As águas correm nos rios, mas não no nosso interior. Elas levam o que encontram pela frente, mas nós apegamos-nos ao inútil e impedimos-nos assim de desaguar no grande mar da vida que nos oferece novos horizontes.
Se um dia decidirmos mudar de casa e nos oferecermos a uma nova vida, não precisamos de deixar tudo e nem de carregar tudo. Um coração sábio saberá escolher o que deve ser aproveitado ou não." Letícia Thompson
 
 
Estas palavras encontraram-me, inspiração para inicio de semana, tão simples ... praticar o desapego. E é assim mesmo!

Autoria e outros dados (tags, etc)


Estratégias Internas [para praticar]

todosdias, em 09.11.16

dentro.jpg

 

"(O que você deve fazer de dentro para fora) 

1. Pense sempre, de forma positiva. 

Sempre que um pensamento negativo vier à sua cabeça, troque-o por outro! Para isso, é preciso muita disciplina mental. Não se adquire isso do dia para a noite; assim como um “atleta”, treine muito.

2. Não tenha medo de nada e ninguém.

O medo é uma das maiores causas de nossas perturbações interiores. Tenha fé em si mesmo. Sentir medo é  acreditar que os outros são poderosos. Não dê poder ao próximo.

3. Não se queixe.

Quando você reclama, tal qual um imã, atrai para si toda a carga negativa de suas próprias palavras. A maioria das coisas que acabam por serem erradas, começam-se  a materializar quando nos lamentamos.

4. Risque a palavra “culpa” do seu dicionário.

Não se permita esta sensação, pois quando nos punimos, abrimos a nossa retaguarda para espíritos opressores e agressores, que vibram com a nossa melancolia. Ignore-os.

5. Não deixe que interferências externas tumultuem o seu quotidiano.

Livre-se de intrigas, comentários maldosos e gente deprimida. Isto é contagioso. Seja prestativo com quem presta.

Sintonize-se com gente positiva.  

6. Não se aborreça com facilidade e nem dê importância às pequenas coisas.

Quando nos irritamos, envenenamos nosso corpo e nossa mente. Procure conviver com serenidade e quando tiver vontade de explodir, conte até dez.

7. Viva o presente.

O ansioso vive no futuro. O rancoroso, vive no passado. Aproveite o aqui e agora. Nada se repete, tudo passa. Faça o seu dia valer a pena. Não perca tempo com melindres e preocupações, pois só trazem doenças." vegII

 

Estas palavras encontraram-me, nem sempre é fácil aplicar, por vezes a própria rotina dos dias me faz esquecer de olhar um pouco mais para dentro. Mas nada me impede de tentar... posso começar hoje, e praticar nem que seja de vez em quando apenas por breves instantes, verdade? 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


🌳🏡🌳da aldeia

todosdias, em 25.10.16
Fica à beira da estrada mas rodeada de campo e casas antigas vazias, que em tempos enchiam de vida a vida de quem lá viveu. Recordações de muitas férias de verão, dos cheiros que nos levam sempre de volta às melhores memórias, das pessoas simples mas que fizeram parte de nós e daquilo que hoje somos, dos sons do cacarejar das galinhas e o grasnar dos gansos hoje de silêncio que só é quebrado pelo som do canto de centenas de passarinhos, uma delícia dos nossos sentidos, uma calma que desejámos desta vida que nos é tão generosa.

A nossa casa da aldeia é um bocadinho de tudo o que gostamos para dias de descanso, do conforto simples, da descontracção, da porta principal sempre aberta e nenhum stress com isso, dos residentes permanentes (aranhas, lagartixas, ratos, etc,) e num stress com isso, da terra do quintal por todo o lado e nenhum stress com isso, de tudo espalhado pela casa e nenhum stress com isso, das refeições sem horas e sempre que possível na rua (excepto quando a chuva e o vento nos presenteiam com a sua graça),  mesmo em noites mais frescas (mantas resolvem), da televisão que quase nunca se liga substituida por um velho radio/despertador, dos serões entre conversas e jogos sem pressas antes de dormir, da paz que sentimos quando estamos por lá. 

A nossa casa da aldeia é tudo o que de bom a vida nos dá. E tudo o que nos faz renovar a certeza de ser este o nosso caminho.❤️

Autoria e outros dados (tags, etc)


Segue o teu coração ♥

todosdias, em 09.10.15

Não faço questão

 

Gabriel o Pensador, D.A.M.A.

 

(Refrão)
Esquece tudo
Vem na vibe
E liberta a tensão
Abre o sorriso
Me abraça
Me dá tua mão
Só vivemos uma vez
Não vivas em vão
O tempo voa do berço até ao caixão, irmão
Essas rotinas fazem confusão
Abre a tua mente
Segue o teu coração
Se o que importa é o dinheiro e não a profissão
Diz aí meu irmão

Eu não faço questão
Não, Não, Não. Não

(Gabriel, o Pensador)
Faço questão de viver
Como a minha alme me pede
Minhas medidas na vida
Não é o mundo que mede
Já fui ao fundo do poço
Para ver que o poço tem fim
Tirei a corda do pescoço e fiz um laço pra mim
Com esse laço lancei uma paixão que voava
Me apaixonei pela vida e pelo que ela me dava
Então voei, viajei
Pus o mundo na minha sola
E é giro como eu giro o mundo
A cada passo enquanto a vida rola
Rola, rola a bola rumo á meta
Transpiro sou um atleta
Inspiro sou um poeta
E sou tudo o que eu quero ser
Não paro porque a vida é feito
Andar de bicicleta e respirar
Não é preciso
É preciso viver

(Refrão)

(Miguel Coimbra)
Dizem que nasci no país errado
Nah balelas
Ninguém tem sol, praias, vinho e cidades daquelas
Eu rimo em português é como sinto
E confesso até podia fazer mais guita
Mas cenas destas não têm preço
Quero ter os meus bros perto
Isso é certo e minis, perto
Fazer da minha vida um beat
Seja o que Deus quiserer
Living a vida loca
Só mais uma ninguém nota
Ter os meus palcos em família
Tudo boa onda
Não sou de modas
Quero por a cena toda à roda
E encontrar todos os dias uma gata nova
Tá tudo a falar de crises
Dificil entrar no bizz
Não ponhas culpas nas culpas
Desculpas
Bitch, Please

(Refrão)

(Francisco Maria Pereira (Kasha))
Dizem que é da crise
Eu não percebo mas pronto
Um trabalho das 9 às 5
Para pagar as contas
São rotinas não são sinas
Não te estejas nas tintas
Vive os teus sonhos sem mentiras
Tenta ler nas entrelinhas
Mereces mais do que tens
Eu sei que a vida está dificil, Ok
Só não percas o sorriso
Gasta tempo contigo
Guarda tempo para a familia
Guarda tempo para os amigos
Então sai disso
Ouve isto e pensa um pouco
Que a vida é boa demais
Para só viver e pronto
Ponto final
Não há lições de moral
Tenta ser mais tu por ti
Tenta ser especial

(Refrão)

(Gabriel, o Pensador)
O meu sorriso eu não economizo
Valeu D. A. M. A
Sorriso dividido é sorriso lembrado
E é bom lembrar!


 

 

 (continuo a caminhar, embora logo pela manhã exista um eu interior que me puxa para procrastinar. mas quando ponho os pés ao caminho ganho força e energia. 5km intensos de ritmo, pensamentos e mistura de emoções. exelente terapia. a minha companhia é agora a rádio, quem não gosta de musica? e as letras? tenho o vicio de interpretar as mensagens que as musicas nos passam, tem musicas lindas que eu não gosto por causa da letra. hoje descobri esta, amei! permanecer no meu caminho apesar dos obstáculos, confiar no meu caminhar, ter coragem, ter fé, ter força. e acreditar sempre em quem sou, no que quero e seguir o meu coração. "é preciso viver". e é assim mesmo!)

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


Mais sobre mim

foto do autor


Preserverança

" Jogo a minha rede no mar da vida e às vezes, quando a recolho, descubro que ela retorna vazia. Não há como não me entristecer e não há como desistir. Deixo a lágrima correr, vinda das ondas que me renovam, por dentro, em silêncio: dor que não verte, envenena. O coração marejado, arrumo, como posso, os meus sentimentos. Passo a limpo os meus sonhos. Ajeito, da melhor forma que sei, a força que me move. Guardo a minha rede e deixo o dia dormir. Com toda a tristeza pelas redes que voltam vazias, sou corajosa o bastante para não me acostumar com essa ideia. Se gente não fosse feita pra ser feliz, Deus não teria caprichado tanto nos detalhes. Perseverança não é somente acreditar na própria rede. Perseverança é não deixar de crer na capacidade de renovação das águas. Hoje, o dia pode não ter sido bom, mas amanhã será outro mar. E eu estarei lá na beira da praia de novo. " Ana Jacomo

Direitos de autor

* Todas as fotos/imagens que tenham "todososdias" são minhas. Todas as outras, são retiradas da internet e estão aqui porque aparentemente são públicas. * Qualquer correção na citação da autoria (imagens ou mensagens) é só entrar em contato para eu poder corrigir.


Dias antigos

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D